Fernando da Ilha do Ferro

O povoado Ilha do Ferro localizado no município de Pão de Açúcar em Alagoas, às margens do Rio São Francisco, transformou-se nos últimos anos em um dos mais importantes e expressivos polos de produção de arte popular do Brasil, a exemplo do Alto do Moura em Caruaru-PE ou do povoado de Bichinho em Prados-MG. O grande responsável por transformar a Ilha do Ferro no centro criativo que é hoje foi Fernando Rodrigues dos Santos, o Seu Fernando da Ilha do Ferro, que transformou seus famosos bancos de madeira em esculturas que hoje “povoam” importantes coleções de arte pelo país. Seu Fernando representa para a Ilha do Ferro o que o mestre Vitalino representa para o Alto do Moura em Caruaru.

Seu Fernando. FOTO: autoria desconhecida

Seu Fernando nasceu na Ilha do Ferro no dia 1 de dezembro de 1928 e foi lá onde viveu até sua morte no dia 11 de janeiro de 2009. Quando jovem trabalhou na roça, nas lavouras de arroz, milho e feijão. Filho de um sapateiro, Seu Fernando iniciou o seu ofício ainda menino, produzindo pequenos objetos de madeira na oficina do pai. Aos 40 anos construiu sua primeira grande peça: uma espreguiçadeira. Aos 70 anos começa a participar de mostras de decoração na região Sul e Sudeste do Brasil, exibindo mesas, cadeiras, bancos, que aproveitavam as formas originais dos troncos e raízes das arvores; foi a partir dessa época que Seu Fernando ganhou fama nacional. Materializados em mulungu, imburana e outras espécies de madeira da região, os móveis de Seu Fernando são considerados, por sua qualidade estética, verdadeiras esculturas. Com os veios, as rachaduras e os nós da madeira sempre aparentes, Seu Fernando ainda escrevia em algumas de suas obras, poemas criados por ele.

Cadeira feita por Seu Fernando. FOTO: Luis Gomes Raízes

As obras de Seu Fernando foram expostas ao longo de sua vida em vários espaços de arte e/ou decoração no Brasil e em outros países. Peças de Seu Fernando fizeram parte em 1987 de uma grande exposição sobre a arte popular brasileira no Grand Palais em Paris, a mostra Brésil, Arts Populaires. Hoje essas obras fazem parte do acervo do Centro Cultural de São Francisco, em João Pessoa-PB. Seu Fernando expôs ainda no Museu de Arte Popular da Paraíba e na Casa Cor de São Paulo, em 2001, com prêmio para o ambiente do designer Arthur Casas. Participou da mostra “O Sentar Brasileiro” com 100 cadeiras e bancos, que inaugurou o Museu Oscar Niemeyer em Curitiba-PR. Em 2007, Seu Fernando recebeu o título de Patrimônio Vivo do Estado de Alagoas outorgado pelo Governo do Estado, conforme a Resolução nº 01/2007. Em 2017, o Governo do Estado de Alagoas e a Universidade Federal de Alagoas inauguraram o Espaço de Memória Artesão Fernando Rodrigues dos Santos, na Ilha do Ferro, que congrega a produção de vários artistas que hoje dão sequencia ao legado deixado por Seu Fernando. As obras de Seu Fernando hoje integram o acervo de vários museus, galerias e coleções particulares por todo o país.


Minha arte tem uma inteligência que só os artistas da natureza podem compreender (Fernando Rodrigues dos Santos, 1928-2009)

Casa e peças de Seu Fernando. FOTO: autoria desconhecida.

Banco feito por Seu Fernando. FOTO: autoria desconhecida.

Seu Fernando em meio às suas criações. FOTO: Rômulo Fialdini.

Nenhum comentário:

Postar um comentário